Como as novas tecnologias podem ajudar as empresas de segurança no novo normal

Por Gabriel Ranyer

Diante do cenário de pandemia, que afeta a economia como um todo, são as novas tecnologias que podem ajudar as empresas de segurança a se destacar no novo normal.

Segundo Pedro Waengertner, CEO da Ace Startups e professor da Exame Academy, o modus operandi tradicional da maioria das empresas é fazer-se o mínimo necessário e correr atrás do prejuízo, criando uma zona de segurança para sobreviver em tempos de crise. Porém, para ele, a saída está em apostar em inovação.

Se você quer entender mais sobre como o uso de novas tecnologias pode ajudar sua empresa a inovar no novo normal, continue lendo este artigo.

Segurança e facilities

Pautado no ditado coreano “pali pali”, que explicita a necessidade de mudança rápida, o mercado vem desenvolvendo metodologias e tecnologias adaptativas em diversos setores de atuação.

A FindMe participou de uma live no YouTube com o Luciano Caruso - Diretor Geral de Tecnologia da Haganá - e a Camila Rissi - CEO da Monuv - onde foi debatido como as tecnologias podem ajudar a superar a crise.

Nesse bate-papo, destacamos os impactos decorrentes da crise econômica e algumas novas tecnologias para o mercado de segurança.

Hardware e Software

Antes da pandemia existia um foco maior no hardware, com utilização de equipamentos que facilitassem o trabalho, porém durante a pandemia tem se evidenciado a necessidade de distribuição dos esforços entre hardware e software.

O intuito dessa ação é a melhoria da gestão de forma remota e possibilidade de utilização de inteligência de negócios. Pois o maior uso do business intelligence acarreta melhoria na tomada de decisão que, de forma consonante, possibilita maiores resultados para a empresa

O legado desse momento será "a atenção para a criação de um ecossistema de hardware e software privilegiando o uso de protocolos universais".

Reconhecimento facial e tecnologia touchless

Em tempo de pandemia, vislumbramos que proporcionar ao cliente a experiência de menor contato possível já é algo bastante significativo - e isso já é conhecido pelo nome de desmaterialização. Ou seja, busque gerar valor ao seu cliente sem a necessidade de manter proximidade no desempenho das suas atividades.

Assistentes de voz, reconhecimento facial, robôs que fazem entregas de comida, digitalização de showrooms em lojas e até automóveis e eletrodomésticos inteligentes, a tecnologia touchless está por todo lado. Logo, não é possível tratar do pensamento tecnológico dentro das empresas como tendência, e sim como pendência.

Chatbot

O atendimento ao cliente é um ponto de contato fundamental entre a empresa e o consumidor, sua otimização pode representar muito à saúde do negócio. O chatbot é uma tecnologia que vem para somar às estratégias de Customer Success (Sucesso do Cliente).

Mas como aplicar as novas tecnologias na prática?

Para Luciano Caruso, é importante que exista uma rotina de testagem das ferramentas, estratégias e produtos. É fundamental que a empresa entenda o que funciona e o que não funciona com o seu cliente.

Esse é o princípio da cocriação, que hoje é tão difundido e enfatiza a necessidade de criar melhores métodos e produtos junto ao seu público, o que aumenta a possibilidade de aceitação e fechamento de novos contratos.

A FindMe utiliza esse princípio de cocriação, sempre dialogando com seus clientes, fazendo os alinhamentos necessários, identificando as necessidades de cada um e desenvolvendo soluções que atendam essas demandas.

Quanto aos testes, eles devem ser voltados não só para saber como a tecnologia funciona, mas também para se colocar no lugar do usuário e avaliar o melhor custo-benefício. Essa proximidade com o mercado fará toda a diferença na compreensão das necessidades reais e estruturação de um serviço, ou produto, mais sólido.

Gestão ágil e remota

Essa nova realidade disruptiva, de tantas transformações, pede soluções seguras e que facilitem o dia a dia das empresas. Com a gestão remota é possível controlar os funcionários em tempo real.

A FindMe trabalha com tecnologias de localização passiva que possibilita uma gestão ágil e segura diretamente da central. Na plataforma é possível emitir relatórios com indicadores precisos para as operações, além de alertas para as demandas que surgirem.

Os benefícios de uma gestão inteligente recaem sobre a rentabilidade operacional da empresa. Com a redução de erros, também é possível reduzir gastos com multas, manutenção e falhas operacionais. Consequentemente, a empresa terá maior retenção de clientes e a possibilidade de adquirir novos contratos.

MVP - Produto Minimamente Viável

Nesse momento de ajustes para superar os desafios do nosso normal, é essencial o entendimento das necessidades do seus clientes.

A base do seu negócio e do seu produto deve ser a resolução do problema do seu público, isso desde a criação do MVP - Produto Minimamente Viável, até o monitoramento e acompanhamento das boas práticas de UX (Experiência do usuário).

A partir de testes, seu produto pode ser aprimorado, mas desde o início ele deve ser pensado para sanar as dores da persona. Isso porque a criação de um MVP não significa a entrega de um software com falhas e que não resolve o problema do cliente, mas uma versão eficiente e enxuta do que será o produto final.

***

Esperamos que esse artigo te ajude a entender melhor como as novas tecnologias podem auxiliar as empresas de segurança no novo normal. Se quiser ficar por dentro de mais novidades na área, não deixe de nos acompanhar por aqui e em todas as nossas redes.

Até a próxima!